News

Valispace investe 3,3 milhões de euros

21 Abril 2022, Sem categoria

A empresa de SaaS com sede em Lisboa está a revolucionar os processos complexos de desenvolvimento de produtos de empresas como a Airbus, BMW e Masten Space Systems

Valispace, a plataforma que ajuda engenheiros no desenvolvimento de produtos complexos tais como satélites, foguetes e robôs, anunciou uma nova ronda de investimento de 3,3 milhões de euros liderada pela JOIN. Estabelecida em Portugal, a empresa de SaaS conta com grandes clientes como a Airbus, BMW e Masten Space Systems.

O desenvolvimento de produtos de hardware complexos como satélites, foguetes, drones, robôs e fábricas químicas, envolve milhares de documentos, manuais de utilizador, relatórios de testes e folhas de dados de interface – tal como era há 40 anos atrás. Em 2016, os engenheiros de satélites, Louise Lindblad e Marco Witzmann, que compreendem a complexidade do desenvolvimento de produtos, assumiram a frustração que sentiam e decidiram criar uma solução única e abrangente para o problema.

“Se existem 20.000 documentos oficiais e 300.000 documentos não oficiais e incoerentes num servidor para um projeto de construção de satélite, não é surpresa que projetos de engenharia tão complexos se tornem tão caros”, diz o co-fundador e CEO Marco Witzmann. Acrescentando: “A Valispace reduz os custos de engenharia entre 20% a 30%, e isso, representa uma enorme poupança de dinheiro em grandes projetos. Embora a engenharia de software se tenha tornado muito mais eficiente nos últimos anos, as empresas industriais tendem a ficar para trás quando se trata de desenvolvimento de hardware”.

As primeiras escolhas de concepção de hardware têm o maior impacto no custo e no calendário; por conseguinte, a reconstituição do mesmo torna-se uma questão de sobrevivência para as empresas de engenharia. Uma boa gestão dos dados numa abordagem documental da engenharia é essencial, especialmente para empresas que constroem hardware complexo em ciclos curtos de produtos. A Valispace é para todas as empresas que necessitem de infraestruturas e instrumentos que facilitem o acesso aos dados a todos os envolvidos nos projetos.

Os fundos desta ronda de investimento serão utilizados para alimentar o seu crescimento nas indústrias aeroespacial, automóvel e energética, enquanto continua a expandir-se para novos mercados, como robótica e dispositivos médicos. Outro objectivo é aumentar a sua equipa em Lisboa, até mais 20 pessoas em 2022, sendo que conta agora com 39 colaboradores. A Valispace continua assim a abordar o mercado de Ferramentas de Engenharia de Sistemas na Europa, que vale cerca de 7 mil milhões de euros.

Relativamente à escolha de Portugal para estabelecer operações, Marco Witzmann partilha que “Lisboa é incrivelmente fértil para quem procura construir um negócio, pois demonstrou uma vantagem competitiva baseada num custo de vida mais acessível do que outras capitais da Europa Ocidental, combinada com um excelente sistema educacional e uma simplificação significativa da implementação de um negócio”.

Desde drones e satélites, a pequenos reatores eletrónicos ou de fusão nuclear, quando as empresas estão na vanguarda da tecnologia podem beneficiar muito de uma abordagem de engenharia ágil, racionalizando radicalmente os processos, permitindo às equipas criar rapidamente sistemas altamente complexos e com um custo mais baixo.