News

Masturbação, sexo e menstruação? Sim, pela sua saúde!

26 Maio 2021, Sem categoria

Com o Dia Mundial da Higiene Menstrual e da Masturbação a coincidirem no dia 28 de Maio, a marca de bem-estar sexual Satisfyer pretende promover o debate em torno da normalização da escuta do nosso corpo e do desbloqueio do nosso potencial sexual, independentemente da fase do ciclo menstrual. Neste sentido, Megwyn White, Diretora de Educação na Satisfyer, partilha 4 razões pelas quais as mulheres devem repensar a forma como vivem a sexualidade durante a menstruação.

Sexo e masturbação durante a menstruação continuam a ser tabus quando se trata de falar de bem-estar sexual. No entanto, a prática de sexo e os orgasmos durante a menstruação podem ter benefícios surpreendentes no corpo.

Mulheres gostam de fazer sexo durante a menstruação

Para muitas mulheres as flutuações hormonais, que atingem o seu auge durante a menstruação, podem significar um aumento do desejo sexual já que os níveis de testosterona, ocitocina e o estrogénio aumentam no organismo. Durante a menstruação as mulheres estão mais sensíveis ao toque, logo, mais suscetíveis ao prazer. Apesar disso, as conotações negativas ligadas ao medo ou ao estigma em torno do período levam a que muitas mulheres deixem esse desejo de lado.

Orgasmos fazem bem à saúde – durante todo o ciclo

As conversas sobre masturbação feminina explodiram em 2020, com muitas mulheres a enfrentar o tempo longe dos parceiros sexuais e períodos de isolamento – proporcionando a oportunidade de explorar o seu corpo. Os orgasmos podem ter muitos benefícios para o corpo, especialmente quando se considera o ciclo menstrual, e importa falar sobre eles de forma a destigmatizar o sexo e a masturbação menstrual.

Orgasmos regulares durante todo o ciclo podem ajudar a apoiar um equilíbrio saudável das hormonas e um ciclo regular, o que significa que uma boa rotina de bem-estar sexual será benéfica antes, durante e depois do período menstrual.

Quando temos orgasmos, as endorfinas e hormonas libertadas, incluindo a oxitocina “hormona do amor”, ajudam o corpo a gerir a dor através da interação com os recetores opiáceos no cérebro para reduzir a nossa perceção da dor. Estes poderosos químicos trabalham com o cérebro para nos aliviar da mesma forma que os medicamentos aliviam a dor, ajudando a aliviar as cãibras e enxaquecas. Os orgasmos também podem tornar a menstruação mais curta à medida que as contrações musculares empurram o conteúdo uterino mais rapidamente, o que é um ganho para todos.

Mulheres têm menos corrimento do que pensam

No que toca aos constrangimentos do sangue, é importante desconstruir ideias pré concebidas e ter em consideração que 35% do fluído absorvido por um tampão é, na verdade, fluído corporal e não realmente sangue, ou seja, este pode ser considerado como um lubrificante natural.

Por outro lado, ao usar copos menstruais, o dito fluído corporal não é absorvido, o que ajuda a manter o equilíbrio do pH natural do corpo e ainda na prática do sexo durante esta altura do mês.

Brinquedos sexuais são aliados no combate à dor e mal-estar

A utilização de um vibrador pode ser também particularmente benéfica para aliviar a dor das cólicas, dada a sua capacidade de trazer mais oxigénio e fluxo sanguíneo para a zona pélvica – uma das principais causas de dores menstruais. Os vibradores podem oferecer um alívio específico através do toque direcionado, tanto externa como internamente, nas áreas às quais mesmo uma almofada de aquecimento nem sempre pode aceder.