News

Infraspeak eleita startup portuguesa do ano na competição Tech5

1 Outubro 2021, Adyen
  • Competição tecnológica criada pela Adyen e pela TNW escolhe as scale-ups de maior crescimento na Europa
  • Empresas escolhidas farão parte da rede exclusiva da Tech5 com acesso privilegiado a especialistas e investidores internacionais

 

A Tech5, competição tecnológica anual organizada pela The Next Web (TNW), e a Adyen, considerada o unicórnio mais valioso da Europa segundo o recente estudo Titans of Tech do banco GP Bullhound, acabou de anunciar que a Infraspeak irá representar Portugal no último passo do concurso.

Os vencedores de cada país foram conhecidos ontem, no primeiro dia da TNW Conference 2021, que se encontra a decorrer em Amesterdão. A Infraspeak, plataforma de CMMS inteligente que traz flexibilidade, conectividade e inteligência excecionais para as operações de empresas irá agora enfrentar os 20 congéneres europeus.

Estamos a construir a referência global em Facility Management e Operações Inteligentes, pelo que é muito gratificante ter o TNW e a Adyen a apoiar-nos e a reconhecer o nosso trabalho árduo. Acabámos de atingir a marca dos 100 empregados, e isto foi um impulso de confiança para toda a equipa. Estamos também muito orgulhosos por sermos os representantes de Portugal e do poderoso ecossistema de arranque português numa comunidade tão impressionante de fundadores e de empresas em fase de arranque“, referiu Felipe Ávila da Costa, CEO e Co-Fundador da Infraspeak.

Tal como nos anos anteriores, a decisão final será baseada na adaptação ao mercado, o capital e as rondas de investimento, o crescimento, a cobertura nos meios de comunicação social e o impacto social.

Além da vencedora, as empresas portuguesas finalistas deste ano foram:

MOV.AI: Plataforma de motor robótico que fornece aos fabricantes autónomos de robôs tudo o que necessitam para construir, implementar e operar rapidamente robôs de qualidade empresarial.

PlataformaE: Empresa tecnológica que utiliza visualização de produtos 3D, configuração de produtos 3D, e tecnologia de cadeia de fornecimento de forma a proporcionar experiências de moda personalizadas.

Musiversal: Serviço de assinatura mensal que permite aos utilizadores reservar sessões de gravação ilimitadas com músicos profissionais e engenheiros de som de forma remota.

knokcare: Plataforma de software de telesaúde em parceria com os principais hospitais, organizações de saúde e seguradoras para melhorar todos os aspetos dos cuidados aos pacientes.

2020 foi o primeiro ano em que a Tech5 se focou nas scale-ups: empresas criadas recentemente (startup) que já encontraram e experimentaram um modelo negócio e de criação de receitas, entrando numa fase de forte crescimento, geralmente com, pelo menos, 10 trabalhadores e um crescimento sustentável superior a 20% do volume de negócios anual.

“Esta edição da Tech5 mostra o que há de melhor no mundo dos negócios. Apesar dos desafios dos últimos anos, os empreendedores europeus não podem ser abrandados. Temos visto emergir organizações verdadeiramente inspiradoras e que aportam uma grande mais-valia muito além do lado empresarial – e o Tech5 é isso mesmo. Estamos aqui para celebrar o crescimento, inovação, novas ideias e para mostrar ao mundo que a Europa é um chão fértil para start-ups and scale-ups”, explica a organização TNW.

Juan José Llorente, Country Manager de Adyen em Espanha e Portugal, refere que “é com grande entusiasmo que continuamos a ver cada vez mais talento no mercado de startups portuguesas, que estão a demonstrar uma capacidade de inovação e adaptação muito superior ao de outros mercados. Felicitamos a Infraspeak pela sua conquista, mas também o top 5 pelo mérito em ter chegado a esta fase.”

A Tech5 conta com mais de 7 anos de funcionamento, escolhendo e premiando as startups europeias de crescimento mais rápido em função das suas receitas. Ao longo dos anos, a organização serviu como plataforma de lançamento de empresas como a Transferwise, Delivery Hero, Cabify, Foodpanda e Emma Mattress. Até à data, os finalistas desta competição conseguiram mais de 20.000 milhões de euros de financiamento. Este é o terceiro em que Portugal participa na competição.